ATIVIDADES EM DESTAQUE

Vigilantes e supervisores da Rodoviária de BH participaram de palestra ministrada pelo delegado da Polícia Civil Clayton Ricardo da Silva, especialista em Segurança Pública e Complexidade, nos nos dias 12 e 13 de janeiro. O tema da apresentação foi “Segurança pública: aspectos gerais e interação com os operadores de segurança privada”. O conteúdo ministrado incluiu as atribuições legais dos entes da segurança pública e a dinâmica de atendimento de delegacias mediante ocorrências imediatas.

O palestrante destacou o artigo 144 da Constituição Federal, o qual dispõe que “a segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”. Os órgãos que compõem esse sistema são: polícia federal; polícia rodoviária federal; polícia ferroviária federal; polícias civis; polícias militares e corpos de bombeiros militares; polícias penais federal, estaduais e distrital. Por sua vez, são consideradas como segurança privada as atividades desenvolvidas em prestação de serviços com a finalidade de proceder à vigilância patrimonial das instituições financeiras e de outros estabelecimentos, públicos ou privados, bem como a segurança de pessoas físicas, conforme a Lei 7.102/82.

A iniciativa foi promovida pela Segex Segurança Privada, empresa licitada responsável pelos serviços de vigilância prestados na Rodoviária. O encontro foi realizado no Auditório do Terminal, observando as medidas de prevenção e distanciamento social em face da pandemia de covid-19. O gerente da Rodoviária, Fábio Daibert, também participou da reunião, compartilhando sua trajetória profissional.

Responsável pela gestão da Rodoviária, a Codemge preconiza a segurança do local. A Companhia investiu, por exemplo, no sistema CFTV de segurança e monitoramento eletrônico, com a instalação de mais de 200 câmeras.



Voltar

Dados do balanço da movimentação de passageiros e de ônibus ocorrido no período dos feriados de Natal e Ano Novo, entre os dias 18/12/20 e 04/01/21, bem como seu comparativo com os dois anos anteriores, estão disponíveis aqui.

A Rodoviária de BH registrou queda de 40% no número de partidas e de chegadas de ônibus, em relação ao ano anterior. Para a movimentação de passageiros, o volume de embarques apresentou uma redução de 50%; para desembarques, a quantidade foi 49% menor.

Para outros estados, as cidades mais procuradas foram: Rio de Janeiro, Cabo Frio e Macaé, no estado do Rio de Janeiro; São Paulo, Campinas, Sorocaba e Santos, em São Paulo; Vitória, Conceição da Barra, Guarapari e Anchieta, no Espírito Santo; Prado, Porto Seguro e Salvador, na Bahia. Em Minas Gerais, os destinos mais buscados foram: Divinópolis, Conselheiro Lafaiete, Governador Valadares, Montes Claros, Itabirito, Ipatinga, São João del-Rei, Ouro Preto, Teófilo Otoni, Juiz de Fora, Santa Bárbara e Viçosa, além do Aeroporto de Confins.



Voltar
Para todos verem – duas caixas sobre um suporte de madeira e em frente a um totem com a identificação da campanha do Sesc, para arrecadação de alimentos na campanha “Natal sem fome”

A Rodoviária de BH está apoiando a campanha “Natal sem fome”, promovida pela Ação da Cidadania, em parceria com a Associação ARebeldia Cultural e o Mesa Brasil Sesc Minas. O objetivo da corrente solidária é arrecadar alimentos não perecíveis para doação a famílias em situação de vulnerabilidade, moradores da periferia das cidades. A ação, fundada pelo sociólogo Herbert Souza (Betinho), ocorre desde 1994 e já beneficiou mais de 20 milhões de pessoas no Brasil.

Neste ano, Minas Gerais conta com 29 pontos de coleta, incluindo o Terminal. Pela parceria com a ONG ARebeldia, foram distribuídas mais de 30 mil cestas básicas, além de material de limpeza, livros e oficinas via web.

De acordo com Sesc, as doações são fundamentais para aumentar o número de beneficiados, como instituições, hospitais, clínicas, moradores periféricos, ocupações e abrigos. Elas podem ser feitas até o próximo dia 30/12, no recipiente localizado em frente ao Espaço Cultural da Rodoviária de BH, no hall de entrada. Como articulador da parceria com o Terminal, o Sesc entende que é muito importante fazer com que a campanha tenha o engajamento e a solidariedade da população na coleta de alimentos para pessoas carentes.

O Mesa Brasil Sesc é uma rede nacional de bancos de alimentos que atua contra a fome e o desperdício. Segundo o Sesc, é formada por mais de 3 mil parceiros doadores, como produtores rurais, atacadistas e varejistas, centrais de distribuição e abastecimento e indústrias de alimentos, além de empresas de diversos ramos de atividade. O programa solidário atende prioritariamente pessoas em situação de vulnerabilidade social e nutricional assistidas por entidades sociais cadastradas. Outras informações: www.sescmg.com.br.



Voltar

Em função dos feriados de Natal e Ano Novo de 2020, a Rodoviária de BH trabalha com a expectativa de queda em torno de 48% do público total em relação a 2019 (de 611.399 passageiros no ano passado para 319.535 em 2020). O número de embarques deve ser 49% menor que o registrado no ano passado (de 320.684 passageiros em 2019 para 163.614 este ano), enquanto o número de desembarques deve cair 46% (de 290.715 pessoas para 155.921). A previsão é de que aproximadamente 320 mil passageiros transitem pela Rodoviária entre os dias 18/12/20 e 04/01/21. Neste período, estima-se que sejam realizadas no Terminal 7.356 partidas e 7.273 chegadas.

Os dias de maior movimento para os embarques são 23, 27 e 29/12/20, totalizando cerca de 40 mil passageiros. Para os desembarques, os dias mais movimentados são 19/12/20 e 02, 03 e 04/01/21, com mais de 46 mil pessoas. Clique aqui e veja os dados detalhados e o comparativo com anos anteriores.

Os destinos mais procurados saindo da Rodoviária de BH são: São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto e São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo; Conceição da Barra, Vitória, Guarapari, Marataízes, Serra e Piúma, no estado do Espírito Santo; Prado, Porto Seguro, Feira de Santana e Ilhéus, no estado da Bahia; Rio de Janeiro, Cabo Frio e Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro; Brasília, no Distrito Federal; Recife, em Pernambuco; e Natal, no Rio Grande do Norte. As cidades mineiras mais procuradas são: Itabira, Governador Valadares, Montes Claros, Salinas, Ipatinga, Teófilo Otoni, Almenara, Juiz de Fora, Santa Bárbara, São João del-Rei, Divinópolis, Poços de Caldas e Itajubá e região do vale do Jequitinhonha.

Orientações aos passageiros

Devido à pandemia da covid-19, a Administração da Rodoviária de BH solicita a cooperação dos usuários no sentido de que apenas quem for viajar entre no Terminal durante este período. Após as 23h30, o acesso é restrito a usuários com passagens, com entrada concentrada entre as plataformas D e E.

As empresas de transporte têm adequado linhas de viagem e horários, sendo importante que o passageiro as consulte previamente para confirmar as viagens disponíveis. O uso de máscaras, durante toda a permanência no Terminal e no interior dos ônibus, também é imprescindível, assim como manter o distanciamento adequado.

A Rodoviária de BH tem adotado várias medidas preventivas e educativas, em alinhamento com as diretrizes legais e em favor do bem-estar dos usuários. Outras informações estão disponíveis em: www.codemge.com.br/nota-rodoviaria-de-bh-e-coronavirus.



Voltar

A Codemge informa seus parceiros que, desde o dia 30 de setembro, o novo titular da Diretoria de Administração é Marco Antônio Vilela de Oliveira.


E ainda que, no dia 4 de dezembro, Tadeu Barreto Guimarães assumiu a Diretoria de Finanças e Investimentos.



Voltar

Devido ao feriado municipal de Imaculada Conceição, em 8 de dezembro, a Rodoviária de BH trabalha com a expectativa de que sejam realizadas, em média, 355 partidas diariamente, entre os dias 4/12 (sexta-feira) e 9/12 (quarta-feira), com previsão diária de aproximadamente 6 mil passageiros embarcando. Quanto às chegadas, a expectativa é de que, em média, 339 ônibus por dia cheguem ao Terminal, com cerca de 5.870 passageiros desembarcando diariamente, nesse período.

Ao todo, a previsão é de que aproximadamente 71.270 pessoas transitem pela Rodoviária, no período de seis dias (4 a 9/12). Estima-se que, ao todo, cerca de 2.130 partidas e de 2.030 chegadas sejam realizadas no Terminal. Em torno de 36 mil passageiros devem deixar a capital mineira, e perto de 35 mil pessoas devem desembarcar na Rodoviária, durante esse período.

Em relação a 2019, a expectativa, em 2020, é de que, para o mesmo feriado, a Rodoviária registre uma redução em torno de 43% nas partidas e de 45% nas chegadas, além de queda de aproximadamente 49% no número de embarques e de 48% para desembarques. A queda prevista na movimentação é reflexo do distanciamento social em face da pandemia do coronavírus (covid-19).

Para outros estados, os destinos mais procurados são: Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. Em Minas Gerais, as cidades mais procuradas são: Conselheiro Lafaiete, Governador Valadares, Divinópolis, Itabirito, Ipatinga, Itabira Passos e São João del-Rei.

Clique aqui e veja os dados detalhados dos dois anos anteriores e da previsão para este ano.

Orientações aos passageiros

Devido à pandemia da covid-19, a Administração da Rodoviária de BH solicita a cooperação dos usuários no sentido de que apenas quem for viajar entre no Terminal durante este período. Após as 23h30, o acesso é restrito a usuários com passagens, com entrada concentrada entre as plataformas D e E.

As empresas de transporte têm adequado linhas de viagem e horários, sendo importante que o passageiro as consulte previamente para confirmar as viagens disponíveis. O uso de máscaras, durante toda a permanência no Terminal e no interior dos ônibus, também é imprescindível, assim como manter o distanciamento adequado.

A Rodoviária de BH tem adotado várias medidas preventivas e educativas, em alinhamento com as diretrizes legais e em favor do bem-estar dos usuários. Outras informações estão disponíveis em: www.codemge.com.br/nota-rodoviaria-de-bh-e-coronavirus.



Voltar

A fachada do prédio-sede da Codemge recebeu iluminação especial neste mês, como forma de apoiar a campanha do Novembro Azul, contra o câncer de próstata.

 

Para todos verem – fachada da Companhia iluminada de azul, com destaque para os letreiros contendo as marcas da Codemge e da Codemig

A iluminação de edifícios e espaços públicos vem gerando mobilização em torno de assuntos importantes à população, a fim de disseminar e reforçar a importância das causas. No mês passado, por exemplo, a Codemge também teve sua fachada iluminada de rosa, em reforço ao Outubro Rosa (luta contra o câncer de mama). Em fevereiro deste ano, o prédio da Companhia ganhou iluminação roxa, devido ao Dia Mundial das Doenças Raras, no Fevereiro Roxo. A adesão da Empresa a essas iniciativas demonstra a solidariedade e o apoio a campanhas relevantes de cunho social.

Para todos verem – fachada da Codemge iluminada de rosa em outubro

Câncer de próstata

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 65.840 novos casos de câncer de próstata são estimados em 2020. A próstata é uma glândula masculina localizada na parte baixa do abdômen. Ela envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Também produz parte do sêmen liberado durante o ato sexual.

O câncer de próstata é uma doença silenciosa que, em muitos casos, evolui lentamente. Fiquem atentos a possíveis sinais, como diminuição do jato de urina, aumento na frequência urinária, dificuldade ao urinar e presença de sangue na urina. Por outro lado, alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte.

O exame de toque retal, realizado em conjunto com o exame de sangue (PSA), é a melhor forma de garantir a prevenção e o diagnóstico precoce. Apesar de ser uma doença grave, em cerca de 90% dos casos há possibilidade de cura, desde que o diagnóstico precoce seja realizado.



Voltar

De 16 a 19 de novembro acontece a 5ª edição da MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo. Realizada pela Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), pelo Sebrae Minas e pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, o evento promove encontros de negócios, em que produtores de conteúdo e players (representantes de canais de TV, distribuidoras, programadoras, coprodutoras, investidoras e outros agentes do setor) conversam sobre potenciais projetos, e diversas palestras e debates sobre os principais assuntos do audiovisual. O objetivo é promover negócios e atividades de capacitação profissional para o incremento da cadeira produtiva do setor. Toda a programação é gratuita e, em função da necessidade de distanciamento social, inteiramente virtual.

Representantes de empresas como Netflix, Sony e AXN, GloboNews, Nickelodeon, Viacom CBS International Studios, Warner Bros e várias outras participam da MAX. As palestras trazem temas diversos, como formas de viabilizar financeiramente as produções, tendências culturais e de mercado e, é claro, os impactos da pandemia de covid-19 na indústria.

Acesse www.minasgeraisaudiovisualexpo.com.br para ver a programação completa e fazer sua inscrição.



Voltar

Vigilantes da Rodoviária de BH receberam treinamento sobre como lidar com pessoas em situação de rua. O evento foi promovido nos últimos dias 10 e 11 de novembro pela empresa Segex Segurança Privada, responsável pelos serviços de vigilância prestados no Terminal. Especialista no tema, o psicólogo Douglas Menezes ministrou o treinamento, realizado no Auditório da Rodoviária com equipes de até 24 colaboradores. Foram cumpridas todas as medidas de prevenção e distanciamento social em face da pandemia.

O objetivo foi conscientizar os vigilantes quanto ao atendimento adequado a pessoas em situação de rua, por meio de tratamento igualitário e humanizado. Também foram prestadas orientações sobre unidades de atendimento que oferecem serviços de acolhimento à população de rua na capital mineira.

Em sua apresentação, o psicólogo abordou a Política Nacional para Inclusão Social da População em Situação de Rua, datada de 2008. Ela integra o esforço de estabelecer diretrizes e rumos que possibilitem a (re)integração dessas pessoas às suas redes familiares e comunitárias. A Política também prevê o acesso aos direitos dos cidadãos brasileiros e a oportunidades de desenvolvimento social pleno, considerando as relações e significados próprios produzidos pela vivência do espaço público da rua.

Menezes expôs ainda o resultado da Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua, realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social entre os anos de 2007 e 2008, a fim de quantificar e qualificar todos os fatores. Quanto aos motivos que levam as pessoas a morar nas ruas, os principais são, segundo esse levantamento: alcoolismo e/ou uso de drogas (35,5%), perda de emprego (29,8%) e conflitos familiares (29,1%).

“São diversos os grupos de pessoas que estão nas ruas: imigrantes, desempregados, egressos dos sistemas penitenciário e psiquiátrico, entre outros, que constituem uma enorme gama de pessoas vivendo o cotidiano das ruas”, salientou o psicólogo em sua apresentação. Existem, ainda, os chamados “trecheiros”, pessoas que transitam de uma cidade a outra – na maioria das vezes, caminhando a pé pelas estradas, pedindo carona ou se deslocando com passes de viagem concedidos por entidades assistenciais.



Voltar

A Codemge informa seus parceiros do desligamento, em 9 de novembro de 2020, de Alfredo Vicente Fischer, da Diretoria Finanças e Investimentos.

A partir da presente data, responderá interinamente pela Diretoria de Finanças e Investimentos o Diretor Renato de Souza Costa.



Voltar