ÁREAS DE ATUAÇÃO

Caxambu

Parque das Águas de Caxambu

O Parque das Águas Dr. Lisandro Carneiro Guimarães é conhecido por suas águas minerais terapêuticas e conta com área de 210 mil metros quadrados, contendo um gêiser, um coreto, esculturas e diversos outros elementos paisagísticos e mobiliários, além de 10 fontanários de águas minerais, cada uma delas com propriedades diferentes. O empreendimento oferece atrações para todos os gostos e idades, com suas trilhas, quadras de tênis e vôlei, ringue de patinação, playground e teleférico, por exemplo.

O conjunto arquitetônico e paisagístico do Parque das Águas integra o cenário urbano de Caxambu e a história da cidade. Os prédios do balneário, do engarrafamento de águas, dos fontanários e do coreto configuram um acervo arquitetônico, abarcando tipologias como ecletismo, art nouveau, art decó, neoclássico e moderno. O parque também conta com mobiliário valioso, a exemplo das obras do Chico Cascateiro, das peças que decoram o balneário e da estátua Ninfa do Lago. Há também jardins, um lago ornamental e outro lago, de maiores dimensões.

Destacam-se as fontes de água mineral, com suas propriedades medicinais e seus pavilhões que as tornam únicas. São elas: Dona Leopoldina; Conde D’eu e Princesa Isabel; Duque de Saxe; Beleza; Dom Pedro; Viotti; Venâncio; Mayrink; e Ernestina Guedes.

Confira fotos do Parque das Águas de Caxambu sob gestão da Codemge.

  

  

  

  

  

  

  

Acesse abaixo a cartilha “Vamos passear no Parque das Águas de Caxambu?”.

Contatos Parque das Águas de Caxambu:

– João Victor Rodrigues Silva, Gerente de Promoção e Comercialização de Ativos, joaosilva@codemge.com.br, (31) 3207-8825

– Bruna Fagundes, brunafagundes@codemge.com.br, (35) 3341-5371

– Espaços de locação do Parque: Tabela de Preços

– Utilização do Parque: Regulamento

Águas minerais

A Codemge é detentora da concessão das fontes de águas minerais das marcas Araxá, Caxambu, Cambuquira e Lambari. Desde que reassumiu a unidade de negócios de águas minerais, a Empresa tem mantido a atividade produtiva e conservado os ativos em patamares adequados de operação, apesar dos contínuos prejuízos registrados. Mais informações, clique aqui.

Leia aqui decisão judicial de 20/02/18, referente ao processo licitatório para seleção de parceiro privado para a constituição de sociedade em conta de participação destinada à exploração do negócio de águas minerais nas cidades de Cambuquira e Caxambu.

Para acessar os relatórios de vazão das águas dos Parques e Balneários, clique aqui.

Melhorias no Parque das Águas

Desde o dia 1º de outubro de 2017, a Empresa assumiu o Parque das Águas de Caxambu e vem promovendo diversas ações de preservação, manutenção básica e melhoria imediata no empreendimento:

– Pintura geral dos meios fios, passeios e escadas de todo o parque;
– Reforma das quadras de tênis e vôlei e do parque de brinquedos;
– Limpeza diária de todas as fontes e dos sanitários do parque;
– Desobstrução da tubulação de água do gêiser, normalizando o fluxo diário de água;
– Revisão da parte elétrica das fontes, com reparo de tomadas, troca de lâmpadas e elevação do quadro de força da quadra de tênis, mitigando riscos de choques;
– Renovação de sinalização dos portões de acesso;
– Manutenção das calçadas;
– Limpeza geral do gramado e dos jardins;
– Vigilância e segurança contínuas.

A Companhia também manteve a política de acesso ao parque para os cidadãos de Caxambu, quanto a horário de entrada, valores de ingresso e volume de água disponível, por exemplo. No mês de outubro, foram emitidos 10.313 ingressos ao todo, arrecadando-se cerca de R$ 39 mil. Em outubro, foram realizados ainda três eventos de grande porte no local: Congresso da Anpocs; Encontro Dedo de Prosa da Terceira Idade – Hotel Glória; Mountain Bike e Corrida Noturna de Atletas.

Uma nova empreitada de melhorias no Parque das Águas de Caxambu iniciou-se em janeiro/2019, com previsão de término em seis meses. A iniciativa da Codemge inclui reforma, recuperação e restauração de vários equipamentos, além de manutenção e conservação dos espaços. O investimento da Companhia totaliza cerca de R$ 1,5 milhão nessas obras. A empresa responsável pelas intervenções é a Construtora Sinarco, selecionada por meio do processo de credenciamento nº 03/2018.

Entre as iniciativas de melhoria do Parque das Águas, citam-se:

1. O gêiser passou por uma primeira reforma que contou com a desobstrução da tubulação, normalizando o fluxo de água. O equipamento recebeu nova proteção metálica e está liberado para banhos, enquanto permanece sob análise técnica. As intervenções para reforma do piso foram aprovadas pelo Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), por meio da Nota Técnica nº GPO 168/2018, emitida em 16/8/18;

2. Os passeios, as calçadas, os muros, as muretas e os gradis estão sendo recuperados e pintados. Além disso, a calçada portuguesa e os meios-fios foram reconstituídos. O projeto de cercamento do parque foi aprovado pelo Iepha por meio da Nota Técnica nº GPO 083/2018, emitida em 15/5/18. As intervenções nos passeios, calçadas e muros foram comunicadas ao Iepha por meio do ofício CE.DIMEI.87/18 e vêm sendo ativamente acompanhadas por seus técnicos, que têm orientado a Codemge na escolha das cores dos acabamentos de muros e gradis e feito a aprovação dos testes de pintura;

3. O alambrado da quadra poliesportiva está sendo reformado;

4. Foi realizada a revisão da parte elétrica das fontes, com reparos nas tomadas;

5. Foi implantada nova sinalização nos portões de acesso ao Parque;

6. Estão sendo substituídas as lâmpadas das quadras de tênis, com elevação do quadro de forças;

7. A equipe de manutenção, limpeza e vigilância do parque está sendo ampliada, o que reforçou o serviço de conservação e a segurança no local. As atividades de roçada, capina e limpeza dos jardins vêm sendo realizadas diariamente; também continua diária a limpeza das fontes e dos sanitários;

8. O gerador de vapor do Balneário Dr. Lysandro Carneiro Guimarães passou por reforma e manutenção.

Imagens do Parque de Caxambu – Fevereiro/2019

Nota – Gêiser – Nova Interdição

4/10/18 – Durante a obra de recomposição do piso do entorno do Gêiser, foram identificados pontos de vazamento e trincas no invólucro do poço (cogumelo). Além disso, a instalação da estrutura ocorreu entre 2000/2001 e, segundo o fabricante, a vida útil média da fibra de vidro, material do qual o cogumelo é feito, é de 15 anos. Em virtude dessa situação, a atração permanecerá isolada pelos próximos 90 dias, para que as medidas necessárias sejam tomadas, quais sejam, de substituição da peça e de recuperação das conexões.

Acompanhamento Os serviços de instalação do tapume e retirada do “chapéu” do gêiser localizado no Parque das Águas de Caxambu foram realizados no dia 6/10/18 (sábado). A equipe técnica segue verificando aspectos como tubulação, poço, piso e solo. O local permanece isolado, para que as devidas medidas de reparo sejam providenciadas.

Obras – A interdição na área do gêiser Floriano de Lemos foi iniciada em 26/7/18. A obra de recuperação do gêiser teve início em 13/8/18, com término em 28/9/2018. Os gastos totais foram de R$99.145,65. Durante a intervenção, a Codemge realizou também uma perfilagem ótica no local. Essa técnica consiste na descida de uma microcâmera até o fundo da cavidade, com o objetivo de captar informações sobre os aspectos construtivos e das condições do poço.

Interdição estendida – Em dezembro de 2018, foi concluído o trabalho de pesquisa da Fundep denominado “SIGA Circuito das Águas”, no qual foram executados ensaios geofísicos na área do gêiser, ampliando e aprofundando o conhecimento desse sistema. Constatou-se, então, a necessidade de realizar um estudo detalhado utilizando novos métodos indiretos no local. Por cautela, a atração permanecerá interditada por 180 dias adicionais.

Nota – Esclarecimento aos usuários do Parque das Águas de Caxambu

Por medidas de segurança, a administração do Parque das Águas de Caxambu interditou temporariamente, desde 26/7/18, a área do gêiser para que seja realizada intervenção emergencial, em alinhamento com órgãos competentes.

Parte do piso no entorno do gêiser cedeu. A causa identificada desse afundamento envolve erosão por infiltração. O solo na região em que fica localizado o gêiser é formado por material de baixa resistência.

No intuito de verificar, reparar e evitar o agravamento desse dano, além de garantir a segurança dos usuários, o local está interditado para que sejam tomadas todas as medidas corretivas de forma imediata. Tendo em vista a natureza da situação, mesmo com a perícia judicial em curso, a administração está providenciando para que a questão seja resolvida o mais brevemente possível.

Nesse sentido, a Companhia contratou a Bem Engenharia, empresa credenciada por meio do Edital de Credenciamento 02/17, que realizou visita técnica ao Parque das Águas de Caxambu, em 26/7/18, e que em 8/8/18 começou a mobilização no local para as obras, iniciadas em 13/8/18. A estimativa é de que a intervenção para recomposição do piso seja concluída em até 60 dias, levando em conta a necessidade de procedimento manual e criterioso de escavação e garantindo, assim, a preservação da captação do gêiser.

Registro fotográfico 20/9/18

Registro fotográfico 5/9/18

Registro fotográfico 3/9/18

Registro fotográfico 29/8/18

Registro fotográfico 24/8/18

Registro fotográfico 16/8/18

Registro fotográfico 13/8/18 – Início das obras de recomposição do piso

Para ler sobre a Perícia judicial realizada no Parque, no período de 12/2017 a 04/2018, acesse aqui. Para ter acesso aos documentos deste processo, clique aqui.



Voltar